Share |
Share |

CALMA GENTE,TEM MUITO MAIS BURRICE DE ONDE VEIO ESTA,NOSSO BRASIL É UMA FONTE INESGOTÁVEL,parabéns governantes ! !



Criança morre por não conseguir ser removida para clínica na Tijuca
Fernando Torres - Extra

RIO - Alan Souza de Brito, de 29 anos, e Geizimery Costa dos Santos, de 28, enfrentaram nesta quinta-feira a dor de sepultar a filha de 1 ano depois de não conseguirem transferi-la de uma clínica em Nova Iguaçu para uma unidade de saúde na Tijuca, no Rio. Thalyta Allana Fernandes, que ainda precisava de cuidados devido a uma meningite, foi internada quarta-feira na clínica Prontonil. Ela sofreu uma parada cardíaca e precisou ser transferida, porque a unidade não dispunha dos recursos necessários. Às 19h, a família conseguiu uma vaga no Hospital São Vicente de Paulo, na Tijuca. Mas não conseguiu transferi-la a tempo, mesmo chamando uma ambulância do Corpo dos Bombeiros ( assista ao vídeo sobre a tragédia com a criança ).

Segundo os pais da criança, a única ambulância da clínica não estava disponível. A família, então, ligou para o Corpo de Bombeiros. À meia-noite, o socorro chegou, mas o veículo não tinha condições de fazer a remoção, pois o balão de oxigênio era para pessoas com mais de 15 quilos e a criança, fragilizada, estava só com oito.

Às 3h30min desta quinta-feira, Thalyta morreu devido a uma pneumonia.

O relatório de atendimento de Allana revela que sua transferência foi pedida por um pediatra da Prontonil. Segundo o documento, o veículo sem o balão de oxigênio compatível pertencia ao Grupo de Socorro de Emergência (GSE) dos bombeiros. O médico da clínica disse que solicitou outra ambulância, mas o pedido teria sido recusado.
Versões contraditórias

Os bombeiros alegaram que tentou ajudar e destacou que o transporte de pacientes entre unidades é uma responsabilidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Segundo a corporação, o pediatra, ao ver que o balão da clínica não poderia ser acoplado à ambulância, cancelou a transferência.

Aílton Somar, da Prontonil, disse que o procedimento padrão é acionar o Samu e não soube explicar o motivo de ter sido chamado o GSE.

Fonte:Jornal Extra-Rio

sexta-feira, 3 de julho de 2009

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger
Share |
Share |